fbpx

Google desenvolveu robôs que "pensam" por si próprios

Já estão disponíveis no mercado alguns robôs que respondem a pedidos para os quais foram especificamente programados. A Google foi mais longe e desenvolveu robôs capazes de entender ordens emitidas em linguagem humana e de cumprirem as tarefas pedidas pelos seus ‘donos’.

Segundo a gigante tecnológica norte-americana, o aspeto inovador destes robôs em relação a outros é que utilizam a inteligência artificial para “pensar” por si próprios. Ou seja, não foram programados para realizarem uma tarefa específica.

 

No entanto, os robôs desenvolvidos pela Google são capazes de ouvir uma ordem humana, interpretá-la e executá-la, agindo com base na mensagem recebida.

 

Por exemplo, se um humano disser ao robô “estou com fome, podes trazer-me comida?”, este analisa automaticamente a frase, contextualiza-a e toma uma decisão que leve à resolução do problema, trazendo uma peça de fruta ou um doce.