Dropshipping - o teu negócio
de e-commerce sem stock

Num mundo cada vez mais digital e dinâmico neste contexto, torna-se cada vez mais necessária uma reinvenção constante dos modelos de negócio.

 

O boom das compras online durante a pandemia em 2020, levou a muitas mudanças sociais e a uma grande aposta em novos modelos de empreendedorismo digital. O dropshipping é uma das formas de venda online que cresceu imenso no contexto da pandemia. 

 

Neste artigo, explico o conceito de dropshipping, como funciona e quais as suas vantagens e desvantagens.

dropshipping

DROPSHIPPING: o que é?

Dropshipping é um modelo de e-commerce, no qual as empresas vendem produtos online, usando o stock de terceiros. Neste, o proprietário do dropshipping é apenas pela venda e pelo serviço de apoio ao cliente.

 

Este modelo de negócio, permite aos proprietários elevados volumes de faturação sem se preocuparem com questões logísticas.

Como funciona o Dropshipping?

Neste modelo de negócio, dropshipping, a loja online de uma determinada empresa faz a venda do produto no próprio website e envia um pedido de transação para uma entidade parceira, que poderá ser um fornecedor, fabricante ou até um comerciante grossista ou de retalho. A compra é feita no website, mas o envio do pedido é realizado por essa entidade parceira, a qual é responsável por realizar o envio direto do produto para o cliente final, porém, realiza este envio em nome da loja online onde foi realizada a compra.

 

Ou seja, a loja online atua apenas como intermediária para o processo de venda, sendo responsável apenas pela exposição e divulgação dos produtos, delegando toda a gestão e armazenamento de stocks, assim como o envio a uma entidade parceira.

 

Na prática, o consumidor encomenda numa determinada loja, localizada em Portugal, por exemplo, essa loja transfere a encomenda para o seu parceiro de dropshipping, que pode ser nacional, embora muitas vezes esteja estabelecido fora da UE, e esse parceiro envia posterior e diretamente a encomenda ao consumidor final.

Quais os produtos que posso vender no formato dropshipping?

Aqui, o céu é o limite! Abaixo, deixo-te apenas alguns exemplos…

 

Podes vender desde artigos de moda como malas, sapatos, roupa desportiva, roupa interior e fatos de banho, até computadores, livros, artigos decorativos como plantas e flores vivas, vinho, nutrição desportiva, jogos de vídeo, acessórios de cozinha, produtos farmacêuticos e perfumaria. Podes até vender mobiliário ou fruta e legumes, embora neste caso tenhas que ter especial atenção a logística dos teus parceiros de dropshipping, pois têm que funcionar perfeitamente em termos de expedição. Contudo, deixo-te uma dica, dropshipping especializado em nichos de mercado é uma vantagem para o negócio.

VANTAGENS do modelo dropshipping

À priori, o dropshipping parece de facto um modelo de negócio muito tentador! Isto porque facilmente se percebe que através deste se pode começar a vender online com um baixo investimento inicial, uma vez que não se investe em stock, armazenamento, logística e transporte. As principais vantagens deste modelo de negócio advêm precisamente deste aspeto, da delegação destas mesmas questões logísticas. 

 

Com o dropshipping, não necessitas de te preocupar com a existência e gestão de stock dos produtos, poderás trabalhar com uma maior variedade de produtos e acima de tudo beneficias de uma poupança de tempo e custos quer no embalamento, quer na gestão das devoluções e ainda na entrega ao consumidor final. 

 

Em teoria, e de modo geral, tudo o que terias que fazer, ao adotares o dropshipping como estratégia de negócio, seria apostar numa boa estratégia de marketing e promoção da marca/produto.

DESVANTAGENS do modelo dropshipping

Apesar de o dropshipping ser de facto um sucesso para muitas empresas multinacionais, existem também desvantagens neste modelo que poderão, em alguns casos, ultrapassar os eventuais benefícios. 

 

O mercado online é, atualmente, extremamente competitivo e, para que o teu negócio de dropshipping seja bem sucedido, a qualidade e satisfação do consumidor são dois fatores que não podem ser comprometidos. Ao delegar as tarefas de gestão e armazenamento de stock a terceiros, neste caso os parceiros de dropshipping, perdes o controlo total dos stocks, quais as suas condições, como é que o produto irá ser embalado, quanto tempo levará o transporte, etc. Portanto, a possibilidade de existirem atrasos e erros de expedição são um facto e fora do teu controlo. Na eventualidade de ocorrerem problemas, o cliente ficará insatisfeito com o produto vendido por ti, e não com o fornecedor, que na realidade é o responsável por essa insatisfação.

 

Por isso, aquilo que à partida poderá parecer um investimento de baixo custo, poderá ser, também, a principal causa do seu insucesso.

Como escolher o meu parceiro de dropshipping?

Antes de mais, importa saber se o parceiro de dropshipping é, também, o fabricante do produto ou se é um intermediário grossista. Isto porque, comprar diretamente ao fabricante é a melhor forma de conseguir melhores preços, por outro lado, se for grossista, há a possibilidade de existirem outros fornecedores a vender o mesmo produto. Por isso, é sempre importante despistar esta questão e pedir orçamentos e comparar opções.

Ao escolheres o teu parceiro de dropshipping deves ter em conta algumas características, tais como:

 

 • Comunicação rápida e eficaz

 • Processos bem definidos

 • Pertença aos principais diretórios de fornecedores de dropshipping

 • Garantia de envios fiáveis

Qual a melhor plataforma para desenvolver o meu negócio de dropshipping?

Se ao longo deste artigo ficaste interessado no negócio de dropshipping e  já decidiste tentar a tua sorte, este será então um tópico do teu interesse. 

Existem diversas plataformas onde poderás desenvolver o teu dropshipping, vou apresentar-te duas delas, continua a ler.

1 – Shopify

O Shopify integra-se facilmente com outros canais de vendas, tais como lojas de redes sociais (Facebook ou Instagram), ferramentas para a criação de conteúdos, como o WordPress ou outras plataformas e blogs, ou marketplaces como a Amazon ou eBay. Este pode ser um dos fatores-chave que te levem a optar por utilizar o Shopify para o teu negócio de dropshipping. Além disso, o Shopify dispõe de uma série de ferramentas que permitem gerir encomendas de dropshipping facilmente.

1 – WooCommerce

Com o WooCommerce, podes integrar a tua loja online com outros canais de venda através de uma extensão multicanal como o Facebook, Pinterest, Etsy, eBay, entre outros. Podes também partilhar o teu website nas redes sociais para atrair mais tráfego para a tua loja. Esta é uma das vantagens que o WooCommerce oferece em relação a outras ferramentas de venda, pois permite que o tráfego chegue à tua loja organicamente e seja atraído para os teus produtos, bem como para o teu conteúdo. Portanto, é bastante fácil montar um negócio de dropshipping no WooCommerce. Esta opção pode ser a melhor para ti se já tiveres um website em WordPress. 

O modelo dropshipping pode parecer o melhor de dois mundos: o rendimento de ter um negócio próprio sem o risco de stock e toda a logística associada à sua gestão. Existem muitos desafios para quem procura montar o seu negócio de dropshipping e encontrar os parceiros certos é um dos principais a superar! Entre os empreendedores digitais, são poucos os que aproveitam esta modalidade em alta – segundo um estudo feito com 2000 empreendedores digitais, apenas 13% optaram pelo dropshipping como modelo de negócio.

 

Será esta a tua janela de oportunidade para empreender?

Digital Marketing Specialist